Banner Superior
Coluna Conjuntura

Coluna Conjuntura (42)

Democracia Sim ou é os “moderninhos” histéricos?

No espectro político do Brasil nunca houve esquerda, centro ou direita. São todos useiros e vezeiros das práticas corruptas que desde o início dos anos 80 tem piorado todos os índices socioeconômicos do Brasil e provocado a alargamento do abismo social nas camadas da base da pirâmide.

Com a proximidade das eleições e o surgimento do nome de Jair Bolsonaro como líder das pesquisas, a união dos chamados “moderninhos” (parte da mídia nacional, artísticas e intelectuais de botequim) estão no esbaldado esforço para incutir na mente dos brasileiros que o candidato do PSL é um “perigo para a democracia”.

A ladainha é mais uma propaganda mentirosa e vagabunda do grupo politico que já tentou colocar as pechas de “homofóbico”, “racista”, “militarista”, “machista” e  outros em um cidadão brasileiro, respeitador das leis, no legal exercício da cidadania e candidato a Presidente da República, defendo bandeiras diferente da esquerda de boutique. Nenhuma das “pechas” pegou e agora estão com esta de “perigo a democracia”.

O cidadão foi esfaqueado em praça pública, recebendo das autoridades constituídas o total apoio. Não o esfaqueado, mas o esfaqueador. O ódio gratuito a Jair Bolsonaro é tão  intenso por parte desta corja de adoradores de corruptos que são capazes de perdoar novamente Barrabas.

O crime contra a vida, cometido contra um cidadão candidato a presidente da nação caiu no esquecimento, exceto pelos Boletins médicos, dos investigadores, da população e o criminoso é visto com ternura por esta horda de vagabundos que assinam um manifesto hipócrita, típico dos adoradores de corruptos aos quais servem com esmero e dedicação.

Enquanto Lula e a quadrilha esquerdopata e o centrão de ladrões e a centro esquerda corrupta que governaram o Brasil após o fim do período militar com Sarney, Collor, Itamar, FHC, Lula, Dilma e Temer, promoveram o mais descarado saque aos cofres públicos da nação e muitos deles já condenados e alguns cumprimento pena em presídios, são criminosos sentenciados, Jair Bolsonaro jamais pregou golpe nas instituições democráticas.

Ao contrário, sempre garantiu que haverá de respeitar a constituição e cumprir as leis. Mas que irá promover é o endurecimento contra a criminalidade e contra as leis que enchem os apenados por crimes contra a vida e crimes hediondos de direito, nada de deveres, enquanto a bandidagem e o crime organizado tomam conta do Brasil.

É contra isso que Jair Bolsonaro luta. Contra a criminalidade. Contra as leis benevolentes que protege a criminalidade. Contra o ensino homo afetivo para crianças de 5 e 7 anos nas escolas. Contra a corrupção. Contra a entrega dos recursos da pátria para as ditaduras de esquerda, tipo; Maduro, Chaves e outros promovidas pelo PT através do BNDES.

Nada disso interessa a camarilha de vagabundos, ordinários, calhordas e safados que subscrevem o tal “Manifesto “ Democracia Sim! Não interessas a esses lunáticos a verdade e a justiça da verdade. São politiqueiros como Wagner Moura, Daniela Mercury e assemelhados que aportam não a defesa da democracia. São mentirosos, simplesmente. Distorcer e mudar o que prega Jair Bolsonaro é Justificável para eles, assim como para Lula é justificável roubar a nação por um projeto de poder perpétuo. Tal qual a esquerda dos anos 60, que defendia a ditadura do proletário, alegando defesa da democracia, as doidivanas de agora lutam pela permanência do espectro político da esquerda no Poder, com Haddad governando por ponto eletrônica direto da cela da Policia Federal dando as ordens.

Já assistimos esse filme com MST, MTST, VAR-Palmares, MR-8 e outras similaridades. Com as redes sociais e a mídia “moderninha” e mentirosa, o discurso calunioso e ordinário dessa matilha de vivandeiras  “intiliquituais” de Lula ganha ares de seriedade e de verdade. Sua continua repetição, esperam tornar verdade. Não é. Não são. São apenas politiqueiros, politicacilgos e politicanalhas.  

Ely Leal - Jornalista e Radialista - É chefe de Redação do Grupo CORREIO DA CIDADE MT, exercendo sua profissão há 42 anos no Brasil. 

CONJUTURA - Eu e o Ópio

"A religião é o ópio do povo" é uma frase presente na Introdução à Crítica da Filosofia do Direito de Hegel de Marx. Foi publicada em 1844. Marx não foi, todavia, o primeiro a utilizar tal analogia, embora a autoria lhe seja frequentemente atribuída. Ele, de fato, sintetizou uma ideia que estava presente em autores do século XVIII.

Posteriormente, esta sugestiva expressão acabou por entrar no discurso cotidiano, quase se esquecendo a sua origem, digamos, político-filosófica. Hoje, por exemplo, é comum ouvir-se expressões do tipo «o futebol é o ópio do povo», «a política é o ópio do povo», ou «a televisão é o ópio do povo». Estas são, naturalmente, alusões metafóricas relacionadas com o efeito social hipnótico, euforizante e obnubilante, neste caso, do futebol, da política e da televisão, que contribuem eventualmente para desviar as atenções da sociedade (encarada de uma forma genérica) do que será verdadeiramente essencial, mas, provavelmente, mais doloroso.

No Brasil, onde as crises econômica, política e social atrai  tanta atenção por greves, manifestação e sensação de impotência frente a corrupção generalizada, que vai do gato na TV a cabo até as plataformas da Petrobras, passando por quase todas as compras de qualquer poder, emenda, resolução ou projeto parlamentar. Onde a sensação da sociedade é que somos explorados diuturnamente, é compreensível que tudo aquilo que dá certo e movimenta as massas, seja visto como obra difusa para mascarar a realidade.

Estamos às vésperas da copa do mundo de futebol 2018, na Rússia, tenho visto dezenas de manifestações de ojeriza a Seleção Brasileira, ensacada também como mais uma ilha de prosperidade no mar da corrupção. Como tudo o que cerca a falta de conhecimento, a ausência da razoabilidade é irmã gêmea da injustiça.

Que os comandantes da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) estão envolvidos até o pescoço na corrupção deslavada da mixórdia política internacional, não há dúvidas. Dai a classificar tudo como corrupção é de uma desonestidade intelectual atroz.

Partindo do princípio que a CBF é uma entidade privada, portanto não usa de verbas públicas. O que faz seus dirigentes é condenável e deveria ser punido e investigado por quem sofre suas consequências. Clubes, redes de TV, federações e etc. O avião que a seleção viaja é alugado de uma empresa privada, por uma entidade privada e pago com dinheiro privado da Confederação. Ficam em hotéis de luxo pagos com dinheiro privado da confederação.

O dinheiro dos jogadores tem origem em seus clubes e não nos cofres dos governos. A maioria atua fora do Brasil.

Portanto onde está a utilização de recursos públicos para a condenação apócrifa e para a qualificação dos argumentos rupestres da ojeriza coletiva?

Poucas coisas país nos enchem de orgulho de ser brasileiro. E quase todas relacionadas a esporte. Vôlei, Airton Senna e...Futebol dentre elas.

Na Rússia, será disputa a 21º edição da Copa do Mundo de Futebol. Países desenvolvidos como França (1998), Inglaterra (1966) e Espanha (2010) possuem apenas um título mundial neste esporte. Das 20 copas já realizadas, o Uruguai possui duas conquistas (1930 e 1950) e depois saiu do protagonismo mundial. Não disputou sequer outras finais.

A argentina, de Maradona e Messi possui dois títulos Mundiais (1978 e 1986).

A Itália, potência econômica mundial tem 4 títulos mundiais (1934 / 1938 / 1982 / 2006), assim como a inacreditavelmente evoluída Alemanha (1954 / 1974 / 1990 / 2014).

Uma nação, reina soberana, sobre todas as outras. O Brasil, com 5 títulos mundiais (1958 / 1962 / 1970 / 1994 e 2002). O maior vencedor de todos os tempos. É disso que temos vergonha e ódio?

Evidente que queremos ser penta mundial em saneamento básico, em igualdade social, em desenvolvimento humano, em grau de escolaridade em produção acadêmica, mas a pergunta que não quer calar é;

- O que isso tem a ver com futebol?

Acaso são conquistas antagônicas? Somos uma nação injusta porque somos os melhores do mundo no futebol? A idiotice é tamanha que se equivale em responsabilizar Airton Sena porque o Brasil, em sua época convivia com a hiperinflação. Sena era culpado da hiperinflação?

A falta de civilidade começa justamente na confusão. Misturar futebol com política é trabalho para políticos desonestos de todas as tendências. De direita ou de esquerda. Os militares usaram a seu favor. A esquerda promoveu o ódio a seu favor.

O que falta mesmo é conhecimento. Saber que torcer pela seleção é torcer por uma parte ínfima do Brasil que dá certo, que é bom é melhor é superior aos outros.

Fazer isto sem perder de vista o Brasil que está errado e precisa mudar. Neymar e Cia não são candidatos. Não vão mudar o Brasil. Fazem apenas o que sabem, dentro de suas atividades, da melhor maneira possível. Devemos condena-los porque são bons nisso?

Torcer na copa e votar certo nas eleições. Para a preguiça intelectual brasileira, são tarefas que exigem por demais da inteligência. Melhor ser “contra tudo isso aí”, do que pensar, diferenciar, estudar, pesquisar e votar certo.

Se o futebol é o ópio do povo, lá vou eu para minha dose quadrienal de ópio, a partir de 17 de Junho.  Nos 90 minutos que a bola rolar, vou vestir minha camiseta amarela, torcer e berrar pelos Brasil. Assim que o jogo acabar, vou voltar a pesquisar, estudar e refletir sobre o Brasil, seus problemas e eleições. Uma coisa é bem diferente da outra. Sou eu quem faço do futebol o ópio ou a intolerância e falta de racionalidade de quem não sabe diferenciar?

P.SO Brasil foi 3º em 1938. Foi 2º em 1950. Campeão em 1958, 1962 e 1970. Foi 4º em 1974 e foi 3º em 1978. Foi campeão em 1994 e 2º em 1998. Campeão em 2002 e 4º lugar em 2014.

Você sabia?O Brasil disputou 104 jogos de Copa do Mundo. 70 Vitórias – 17 Empates e 17 Derrotas. Marcou 221 gols e Sofreu 102?

Ely Leal - Jornalista, Radialista e Narrador Esportivo - Nunca usou Ópio mas ama o futebol. 

Coluna Conjuntura - by Ely Leal

Férias

Se teve um período agitado em Primavera do Leste, foram as férias de final de ano. Parece que o objetivo do gestor, Léo Bortolin, de que a cidade volte a ser o polo atrativo no período das festas, se ainda não foi alcançado totalmente, parece que aos poucos vai voltando.

Ação

A Câmara Municipal vai tomar um posicionamento frente ao caso Josafá? Ainda gozando as longas e merecidas férias, os vereadores estão dando mostras que os atos supostamente praticados pelo parlamentar, vai encontrar o devido acalanto nos braços longos da proteção do Legislativo.

Muita hora...

Não há como discutir fatos jurídicos que levaram o Magistrado a negar a prisão preventiva do acusado. Por regra geral, acredita-se que se trata de uma decisão baseada na Lei, portanto, um bom advogado pode argumentar dentro da Lei e evitar uma prisão preventiva. Quem tem, pode pagar um bom advogado. Quem não tem, não tem defesa na hora de decidir se deve ou não ser decretada a preventiva. Simples assim!

...Nesta Calma

Outra coisa é a quebra do decoro. Não tem nenhuma relação com o sistema jurídico legal. O afastamento de um parlamentar por seus pares tem a ver com a condição política de um determinado vereador exercer ou não a função. Quando a Câmara diz que vai aguardar o pronunciamento da justiça, está de fato se escondendo por detrás do ordenamento jurídico para não agir as claras com o ordenamento político.

Sim ou Não?

Existe condições morais e políticas para que Josafá, acusado pela autoridade policial e sob investigação por abuso de vulnerável (menor) e por distribuir nota falsa tem condições de subir na tribuna e falar representando a sociedade? Tem condições de participar da inauguração de uma escola? De uma creche? De se fazer presente numa solenidade, na qualidade de autoridade, junto com os policiais e promotores? Vão sentar lado a lado com um acusado e investigado de crime hediondo?

A questão

É essa a pergunta que os vereadores devem fazer. E para respondê-las, há necessidade de uma investigação ou ficar a cargo da consciência de cada um dos integrantes da Câmara. Os vereadores de Primavera do Leste são os responsáveis se este parlamentar continua ou não representando o povo. Antes de saber se há decisão judicial no ato, pergunte as suas famílias, a opinião.

Carnaval

O Prefeito Léo Bortolin, com o apoio do Jornalista Luizinho Magalhães e de alguns vereadores, garantiu R$ 450 mil para a realização do carnaval chamado Primafolia 2018. Esse dinheiro viria das emendas parlamentares dos deputados estaduais que são impositivas e que o estado tem a obrigação de pagar. Não cabe ao estado discutir onde e para que esse dinheiro tem que ir. Não é essa a função do Governo. O Governo define onde aplica o dinheiro do executivo. Esse dinheiro é de destinação do Legislativo. Mas a cidade foi surpreendida pela decisão do Governador Pedro Taques que disse que não paga emendas dos parlamentares. O nome disso é crime. O executivo não pode intervir no legislativo.

Imagine!

Alguns Juízes, ganham salários acima de R$ 100 mil/mês. Imagine se o Governador Pedro Taques achando isso imoral, resolve não repassar o duodécimo do Judiciário. Seria preso no mesmo dia. No Judiciário, Taques não mexe. Ou porque é seu nicho de origem e ele protege esse nicho, mesmo na imoralidade ou porque simplesmente teme as consequências legais. Mas faz no Legislativo, que na realidade é um “puxadinho” do governo e composto de deputados fracos, venais que negociam seus posicionamentos a troco de meio cacho de banana verde. O Governador disse que não paga as emendas dos parlamentares e os parlamentares sentaram em cima do rabinho e ficaram quietinhos. Simples, não é mesmo?

Então

Ficamos assim. Combinado. Por decisão do governador. Não teremos carnaval. E que se coce quem não gostar. Ponto. O Prefeito está Léo Bortolin, aliás, está tentando solucionar isso via iniciativa privada. Não está fácil. Por isso não sabemos se teremos ou não carnaval.

Fim

Não resta dúvidas que a população e em especial os eleitores, encheram o saco dessa disputa Viana X Piana. Querem novidades. E como sempre, a classe política, de olho em qualquer oportunidade de lucrar, já se alvoroça no sentido de buscar candidaturas e aproveitar o desejo de mudança dos eleitores. Já provou isso na eleição municipal, viu que pode dar certo e quer mais.

Preparo

Para ser político, não é preciso preparo, estudo, conhecimento. Nada. Para ser político e fazer o diabo na função pública, basta ter lábia. Basta saber contar o “conto do paco”. Engambelar meia dúzia de otários, conseguir os votos para ser eleito e pronto. Está no cargo público, recebendo uma bela grana e com palanque para falar o que lhe der na telha. Defender esquemas, propor medidas, com comissão, para outros lucrarem, acusar adversários e por aí vai. Por isso que qualquer Zé Ruela enche o peito e diz; “estou preparado para ocupar essa função”. Simples. Porque não exige preparo, qualquer está preparado!

Candidatos?

Por isso uma miríade de pré-candidatos a deputado estadual. Vereador que não sabe nem ao menos falar com o mínimo de correção. Ex político saudoso do poder. Político ineficiente já na função. Tem para todos os gostos. Democracia é assim mesmo. Cabe ao eleitor separar o Joio do Trigo. Quem pode ou não ocupar um cargo, qual o preparo e qual sua habilidade. Mas isso na Noruega. No Brasil, vale é quem tem dinheiro para armar a melhor propaganda e comprar votos da choldra desdentada. Enquanto esse povo for desse jeito, teremos os políticos desse jeito. Político não veio de Marte e não caíram da estratosfera. Políticos emergem do povo e usam de suas práticas. Somos corruptos e temos políticos corruptos. Simples assim!

Experiência

Por que Leo Bortolin está se saindo um bom Prefeito? Simples a resposta. Porque ele tem experiência! “Há mas ele nunca foi prefeito antes!” – Verdade tolinho. Ele nunca foi prefeito. Foi assessor. Muitos e muitos anos. Sabe como funciona. Onde recorrer, como apresentar projeto, como viabilizar a condição financeira do projeto. Sabe olhar para as questões macro e definir que a solução pode estar no detalhe. Isso é experiência de vida pública.

Geral

 

O mesmo vale para outros cargos. Quais são as habilidades para governar? Eis a questão. Alguém que tem experiência em pular de paraquedas na função pública ou quem conhece os meandros? Coma palavra, o distinto eleitor. 

Zeca, seja grande, Zeca!

By Ely Leal

 

O sentimento de medo que havia na população de Primavera do Leste sobre a renovação de nossos líderes políticos caiu por terra com a eleição do atual prefeito Léo Bortolin. Não há como negar que ele tem feito, até aqui uma gestão de encher os olhos e dar esperanças a uma cidade que já foi tão promissora mas que nos últimos anos vinha apresentando uma decadência em face de gestões que não mais correspondiam as expectativas da população.

Não restam dúvidas que Darnes Cerutti, Vilceu Marquetti (in memorian), Erico Piana e Getúlio Viana deram importantes contribuições para o progresso da cidade. Ajudaram sim e muito a ser a cidade que chegou a ser a 5º maior economia do estado. Mas os anos de gestões proativas e de trabalho insano desses gestores deixaram marcas nesses velhos políticos. Cansou. Não são mais aquilo que um dia já foram e com todo o respeito, deixando de lado as paixões de grupo, estão recolhidos a suas aposentadorias como lideranças.

Léo Bortolin é o sopro da jovialidade. O sinônimo de fazer com conhecimento e gosto, somado a determinação de melhorar e superar os que o antecederam. Não na fase final, mas inicial do processo. Lá atrás. O êxito de sua gestão até aqui reforça a convicção de que é hora de mudar em outros níveis também.  ,

Vivemos um período propício para esta mudança. Teremos eleições neste ano. É o momento de alterar também nossa representação estadual e federal. Chega das velhas e carcomidas raposas políticas. É preciso novos projetos, novas perspectivas, novo ânimo, novos nomes e novos sonhos.

Para se chegar é isso, é preciso que a cidade entenda que, por exemplo, o deputado estadual Zeca Viana (PDT) deu sua contribuição na Assembleia Legislativa. Seu estilo oposicionista foi importante até determinado ponto. Vai fazer o que, doravante?

Este estilo pouco contribui para se fazer uma política de grupo que tenha produzido uma sinergia de benefícios para Primavera. Sendo benevolente, podemos dizer que ele já deu sua contribuição até aqui. O que pode mais oferecer? Mais do mesmo? Qual o projeto de Zeca, como político, que possa reavivar novamente no eleitor a expectativa de melhorias?

Mas a grandeza deve, primeiramente, partir dele, Zeca. Ele deve ter a estatura de um verdadeiro e grande político e saber que pouco pode agregar doravante no desenvolvimento da região. Seu histórico de conflitos políticos e seu estilo trator no trato da necessária convivência política não agregaram e quase nada poderá agregar de agora em diante. Sua presença, que já foi destaque, se tornou um farto. Sua ambição pessoal precisa ser deixada de lado, em prol de um novo caminho para a cidade.

Zeca poderia demonstrar seu propalado amor pela cidade, se retirando da vida pública, para cuidar de seus negócios e aproveitar a popularidade que ainda lhe resta, a força do que ajudou a construir, para lançar um novo projeto. Uma nova liderança. Ajudar a construir uma nova projeção de ideais. Uma nova geração, que pode até mesmo estar no seio Viana. A familiocracia ainda pode e deve contribuir, mas certamente precisa de novos ares, um novo sopro, uma jovialidade.

É hora de dar espaço para a nova geração. Zeca precisa compreender isso. É preciso ter a sapiência para entender quando a terra, arada e adubada, já produziu o que tinha de produzir e está exausta sendo necessária uma nova preparação para que ela continue produtiva.

Caso insista na ambição pessoal por cargos e mandatos, poderá encerrar sua carreira política de forma melancólica, tal qual aconteceu com seu irmão Getúlio, que de líder administrativo, admirado por muitos, encerrou sua trajetória gravando um vídeo com esparadrapo na boca, fazendo acusações levianas e enterrando sua dignidade na função pública de maneira melancólica. Lamentável! Nem mesmo Zeca merece passar por isso.

 

Se insistir em projeto pessoal, Zeca pode seguir a mesma trilha. Nas entrevistas que deu em Cuiabá, após o pleito municipal, já demonstrou que não soube assimilar a sova doída que o grupo levou nas urnas. Pode pegar esse limão e fazer uma limonada. Pode entender o recado dos eleitores e sair por cima, abrindo mão e criando condições para novos nomes. Ou pode insistir e acabar com um esparadrapo na boca, fazendo acusação leviana. Torcemos para que isso não aconteça. Seja grande, Zeca! 

Ely Leal - Jornalista e Radialista é chefe de redação do CORREIO DA CIDADE MT.

Conjuntura - Em defesa do habeas corpus - by Gilmar Mendes

Os juízes têm uma relação paradoxal com a liberdade. De um lado, são defensores da ordem: apenas a ordem escrita e fundamentada de um juiz legitima que alguém seja mantido preso (artigo 5º, LXI, da Constituição). De outro, eles são defensores da liberdade: sempre que a lei admitir a liberdade, a obrigação do juiz é assegurá-la (art. 5º, LXVI, da Constituição).

O Brasil é um país violento e corrupto. A sociedade clama por reação, ainda que simbólica, especialmente em face de crimes de sangue e corrupção. Não é surpresa que as decisões que privilegiam a ordem, determinando o encarceramento, sejam bem vistas pelo público.

Por outro lado, decisões que afirmam a liberdade são impopulares. O juiz também é um membro da sociedade e, como tal, compartilha o sentimento coletivo. Ainda assim, ao determinar a prisão, deve seguir a lei à risca, evitando encarceramento além do necessário.

Dentre outras maneiras, o sistema jurídico manifesta a preferência pela liberdade por meio da ação de habeas corpus (HC), uma via processual prevista constitucionalmente, destinada a assegurar a liberdade, podendo ser proposta por qualquer um do povo para fazer cessar uma prisão indevida.

O habeas corpus é igualmente valorado pelos tribunais, seja ele escrito pelo advogado consagrado, em papel especial timbrado, seja pelo próprio preso —ou seus parentes— em folhas de caderno.

O HC acaba sendo o meio para coibir interpretações equivocadas e mesmo abusos na prisão. Essa característica de defesa da liberdade o torna bastante impopular entre aqueles que pregam a punição desmedida, gerando reações destinadas a limitar sua utilização.

Um dos projetos de lei elaborados pelo Ministério Público Federal na campanha intitulada "Dez Medidas contra a Corrupção" buscava justamente reduzir o poder dos tribunais para conceder habeas corpus. Felizmente, restou rejeitado pela Câmara dos Deputados.

Em outra frente, discute-se a limitação do poder do Supremo Tribunal Federal de conhecer de ações de habeas corpus, por meio de uma nova interpretação da Constituição.

A inovação seria limitar os pedidos da defesa a apenas duas instâncias. Assim, contra decisões de primeira instância caberia habeas corpus ao Tribunal de Justiça e recurso ordinário ao Superior Tribunal de Justiça. O Supremo não poderia ser acionado.

Defendo que a ação de habeas corpus não pode ser limitada. O Brasil tem a terceira população carcerária do mundo, com 726.000 pessoas presas —quase o dobro do número de vagas. Cerca de 40% dos encarcerados não foram julgados em definitivo.

Não vamos resolver a impunidade ou a morosidade judicial antecipando penas, muitas vezes injustamente, mas apenas criar novos problemas. Os presídios servem como agências do crime organizado, verdadeiros escritórios de logística e de recursos humanos das organizações.

Nesse contexto, defender o habeas corpus é defender a liberdade individual, é defender a expectativa de civilidade para todos e cada um, mas também é defender a sociedade contra a propagação desenfreada do crime.

A violência e a corrupção não podem ser combatidas fora da lei. A persecução dos criminosos sem o Estado de Direito apenas gera novos crimes. 

GILMAR MENDES, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), é presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

 

* Artigo originalmente publicado no jornal Folha de S. Paulo

Coluna Conjuntura - Edição Impressa Nº 74

Troca de Comando

                O Secretário Municipal da Administração, Paulo Márcio, deixou a gestão do Prefeito Léo Bortolin. Vereador eleito, deixou a cadeira na Câmara para ajudar durante a interinidade da gestão. Passadas as eleições e com a posse definitiva, voltou a Câmara abrindo a vaga que foi preenchida pela advogada Dra. Luciene Rabello que assumiu a pasta desde a semana passada.

Troca de Comando II

                Outro que está deixando a gestão, é o também advogado Luiz Carlos Rezende. É o Chefe de Gabinete. Durante o período em que esteve na Presidência da Presidência da Câmara, Dr. Luiz Carlos era o diretor-geral de Léo Bortolin. Agora volta para assumir a Assessoria Jurídica. Em seu lugar na Chefia de Gabinete do Prefeito, deve assumir a também eficiente advogada Janaína Otonelli.

Normal

                As trocas neste momento são normais, já que com a efetivação de Léo na Prefeitura e do Vereador Miley Santos (PV) na presidência da Câmara, há uma mudança de foco, deixando de lado a conquista do mandato e começando agora os projetos políticos e metas administrativas para os próximos três (03) anos.

Eleição

                A eleição do vereador Miley para Presidência da Câmara era pule de 10. Favorito, teve sua pretensão minada por vários lados do chamado “fogo amigo”. Até o último minuto, a turma do PMDB tentou tira-lo da condição. Faltou um voto. Sem conseguir reunir o necessário, a turma pulou do barco e votaram todos em Miley.

Não

                Todos não. Os 4 vereadores que seguem os mandamentos dos Vianas votaram na candidatura de Iva Viana. O placar final de 11x4, reflete, acima de tudo, a condição política da cidade no momento. O grupo do Prefeito Léo Bortolin contra o clã dos Vianas.

Acostumou

                Os Vianas tomaram gosto por levar surras humilhantes do Prefeito Léo. Nas eleições da Câmara em Janeiro, lançaram o vereador Paulo Márcio (DEM) e apanharam feio. Nas eleições municipais suplementar, a surra foi acachapante. 70% a 30% (em números redondos) da preferência do eleitorado. Agora nesta eleição para escolha do Presidente da Câmara, 11x4.

Largou mão

                Decepcionado com o grupo dos irmãos mano-xômano, o Vereador e ex líder do Getúlio ficha-suja Viana, Paulo Donin (PSB) deu um “passa-moleque” no clã da Vianocracia. Alia-do de tantos e tantos anos, Donin se encheu do autoritarismo, da caciqueria e arrogância de uma turma que só faz política para eles mesmo. Nem votou em Iva. E ainda tirou onda na tribuna. Foi hilário.

Preocupa

                Nesses 12 anos de Jornalismo em Primavera do Leste, sempre atuei mais fortemente na editoria de política e administração. Acompanho orçamento, execução e fechamento dos balanços financeiros. Como os leitores devem saber, essa é minha especialidade.

Preocupa II

                Pela primeira vez nesses 12 anos, estou muito preocupado com a situação econômica. Se não houver algum erro no lançamento do Portal da Transparência, a diferença entre 2016 e 2017 é de R$ 24,5 milhões no valor anualizado. É muita grana. É muito déficit de receita. Para se ter uma ideia. A folha dos servidores, que gira em torno de R$ 7,4 milhões (entre salários e encargos). Só o déficit daria para pagar 3 meses e ainda sobraria dinheiro para fazer pelo menos 02 creches.

Marcelo Grohe

                O sinal de alerta já está acesso na gestão. Para o início do ano de 2018 (todo ano a arrecadação cai em Janeiro e Fevereiro) deveremos ter dias complicados. O Prefeito Léo Bortolin tá fazendo mais milagres na gestão que o Marcelo Grohe no gol do Grêmio. Pagou salários em dia, antecipou 13º, manteve os investimentos em saúde, educação e infraestrutura, mas para o início do ano, a corda vai apertar o nó no pescoço do enforcado.

Acertos

                Por isso, para o cidadão que tem preocupação para além dos fogos de artifícios, as medidas que o gestor andou tomando são de suma importância. Anota aí o que vai amenizar a crise na cidade no próximo ano. A principal é a noticia que finalmente a cidade está apta a receber recursos federais. O ex, ficha-suja, deixou vencer documentos que possibilitava esses recebimentos e a cidade estava travada sem convênios (noticia dada em meados do ano passado pelo vereador Josafá).

Depois

                Aí sim, com a documentação em ordem (graças a Leonardo) vamos receber os R$ 10 milhões para investimentos e também os prometidos R$ 21 milhões. Esses recursos, somados a outros que poderão vir (só não conte com nada do Zeca-Faltoso-Viana, que só torce contra a cidade) é que podem aliviar a secura das receitas diretas.

Equipe

                Uma das melhores virtudes do Prefeito Leonardo Bortolin é sua equipe, escolhida de forma técnica e com extrema habilidade. Não há indicação política no secretariado. É graças a este critério, muito bom para cidade, que temos um Professor Jonaldo na Secretaria de educação e uma secretaria de saúde do quilate de uma Laura Leandro.

Equipe II

                O Secretário de Infraestrutura (obras), Eduardo Wolf é um craque. Vem fazendo um trabalho memorável junto com as equipes. Equipes atuando em toda a cidade. Melhor impossível. Lembra os bons momentos de César Leal como secretário. Que, aliás, Getúlio nunca valorizou e está onde está hoje.

Setores

                Outro trabalho do Prefeito que merece todos os elogios, foi trazer para a gestão, várias entidades de classe, a começar pelo eficiente e correto vice, Sérgio Fava, que representa um bom pedaço das entidades. Também está na gestão o Sindicato Rural na figura do Sr. José Nardes, o Sr. Naudir Rohr, do C.D.L., o Bira da Aciple. Ou seja, todos de mãos-dadas.

Sinergia

                Com isso, Léo está preparado para enfrentar as dificuldades da queda de arrecadação, pois todos irmanados e promovendo uma sinergia positiva (só não conte com os Vianas, esses sempre torcem contra a cidade) podem buscar as soluções para os problemas que forem aparecendo.

Mas...

                E o diabo sempre se esconde no, mas... 2018 é ano de eleição. Vamos escolher deputados estaduais, federais, senadores e o Presidente da República. Zeca Viana vai espalhar seu sorriso de nota de R$ 3,00 pela cidade. Mas só os apaixonados por político caem no canto do paco do deputado que nada faz pela cidade, falta na Assembleia e não ajuda. Politiqueiro da pior espécie, Zeca-Faltoso-Viana só sabe falar mal de quem não apoia ele e sua família.

Oportunidade

                Luizinho Magalhães, suplente vem aguardando a tempos uma oportunidade de ser o representante da cidade. É hora de largar mão de Zeca e apostar, assim como fizemos com o Prefeito Leonardo, de apostar numa nova proposta. Se como suplente ele já tem mais ações em favor de Primavera do Leste do que o incompetente Zeca (UTI, Comando da PM e muitas outras ações), acredito que seja o momento de acreditarmos nas propostas dele. Luizinho. Que tal? Ou vai continuar com ideias pré-concebidas?

Razões 

                Com tantos anos de Primavera do Leste, como Jornalista e Apresentador, Luizinho fixou sua imagem mas ainda sofre preconceito por não ser produtor rural. Essa babaquice precisa acabar. Quer um político que está trabalhando mais por Primavera que o Prefeito? Duvido! E ele não é produtor rural. Quebramos esse paradigma. É o mesmo paradigma que colocou em Luizinho, estereótipos que não são verdadeiros. Ele é uma pessoa extremamente preocupada com a cidade. Quando e onde pode procura ajudar e não faz política pensando em derrubar os outros. Faz uma política prepositiva. É disso que precisamos. Pessoas que atuem pela cidade. Chega de Zeca-Faltoso-Viana.

A diarreia verbal dos Vianas

Assim que foi afastado da Prefeitura pode determinação da Justiça, por ser um político ficha-suja e que cometeu crime de improbidade administrativa, Getúlio Viana foi na TV ser entrevistado pelo apresentador Irineu Junior e destilou tantas inverdades, tantas insinuações e tantas teses conspiratórios que na entrevista que concedeu depois, o médico e Presidente do PMDB, Paulo Bersch, classificou a fala de Getúlio como “diarreia verbal”.

Durante a campanha eleitoral mais suja e baixa, lamacenta e indigna já vista nesta cidade, que elegeu Léo Bortolin o Prefeito da cidade, com uma margem de votos inconteste, novamente Getúlio Viana protagonizou uma diarreia verbal sem precedente. Foram vários vídeos, afirmações e hipóteses absurdas e inverídicas que a população, nas urnas, mostrou seu repúdio contra a “diarreia verbal eleitoreira” de Getúlio e o resultado foi acachapante. E o pior é que Getúlio usou a campanha de uma candidata supostamente ética e religiosa para defecar suas palavras e ela docemente concordou.

Depois que as urnas deu seu veredito, o deputado Zeca Viana cometeu uma entrevista em Cuiabá, na Rádio Capital FM, reproduzida com exclusividade por este veículo de comunicação, para novamente praticar o esporte favorito da decadente família de politiqueiros.

Vejamos o disse o deputado, pontuando parte por parte.

ZECA: “...Agora nós tivemos uma eleição repetida, né?...”

COMENTO:  Verdade, Deputado. Uma eleição repetida porque seu  irmão, politiqueiro ficha-suja, que responde na justiça por várias ações de improbidade administrativa, tendo sido condenado em várias delas, como Nepotismo, Fraude em Licitação, Desvio de dinheiro público, colocou seus interesses pessoais acima da cidade e insistiu em ser candidato. Enganou o povo, foi eleito e depois devidamente afastado do cargo, por ordem da Justiça. Só por isso, tivemos uma eleição repetida. Se vergonha na cara tivesse, a cidade não precisaria passar por isso.

ZECA: “...Nós temos bons nomes dentro do partido, pessoas com bastante bagagem eleitoral...”

COMENTO: Deixe de ser fanfarão, deputado. Quem? Onde? Quando? Pra que? Conversa fiada!

ZECA: “...E nós, que era a candidata que tinha o nosso perfil, tanto o perfil meu como do Getúlio de honestidade e transparência e trabalho sério para o município e nós, mas que nunca, abraçamos a causa da campanha dela, e fomos ajudar ela para que a gente pudéssemos ter uma oportunidade de vitória...”

COMENTO: Mais uma fanfarronice do Deputado ineficiente. Nesta fala, a única parte verdadeira é que diz que era a única oportunidade de vitória da Vianocracia. A família de politiqueiros. Trabalho sério pelo município? Responde aí, deputado, quanto de emenda parlamentar o sr. Teve nesses 7 anos como deputado e quanto o sr. enviou  para Primavera? Sua atuação política não é e nunca foi séria. Sua atuação política é uma piada. Brigou até com seu governador, que ajudou a eleger, por não ter atendido seu pedido de empregos para apaniguados, em detrimento da cidade. Sem se importar com o que a cidade precisava. Só por seus interesses. Honestidade e Transparência? Sem comentários! Os processos e as condenações de seu irmão "mano-xômano" falam por sí.

ZECA: “...porque nos cinco (5) anos de vereador ele já demonstrou que ele não tem...não tem...é a índole dele é maldosa com o dinheiro público...”

COMENTO: Mais uma fanfarronice do deputado ineficiente. Qual o ato, ação ou fato que demonstra que em 5 anos como vereador, Léo Bortolin tenha tido índole maldosa com dinheiro público? Na qualidade de deputado, o Sr. fez alguma denúncia pública e conhecida de algum ato? Como Cidadão, ao menos? Ou sua bancada de vereadores o denunciou por algo? Ou sua fala é apenas uma canalhice verbal para atingir a honra de uma pessoa? O sr. não é sério, sr. Zeca Viana! Seu irmão "mano-Xômano", protagonizou um vídeo ridículo com esparadrapo na boca, no desespero pela derrota fazendo uma acusação calhorda de uso de entorpecentes, porque não tinha algo melhor para atacar Léo. O que sr. diz disso? 

ZECA: “...Maldade eu acho que foi eles que fizeram com as ambulâncias, a máfia das ambulâncias lá que o Ministério Público até hoje não se manifestou ainda e com a saúde, que ele tá envolvido até o pescoço...”

COMENTO: Mais uma canalhice verbal cometida pelo ineficiente deputado. De que o sr. está falando? Prove o que diz na sua diarreia verbal e não fique de mimimi... Se tiver alguma coisa, certamente a imprensa séria vai repertir. Se não tiver, recolha-se a sua ineficiência a custa do povo e vá jogar seu carteado com os amigos no lugar de ficar jogando ao vento acusações sem fatos. Ou se tiver, apresente-os! Não o fez, porque é só fanfarrão! Sem ter do que acusar o candidato adversário usaram de baixarias, rejeitada pela sociedade para ataca-lo.

ZECA: “...Agora eu não apoio bandido. Você sabe muito bem. Eu não apoio ladrão. Se ele já vendeu a Prefeitura, gente, ele prometeu emprego, ele loteou. Não existe um cara governar a cidade da forma como ele fez...”

COMENTO: Se não apoia bandido nem ladrão, a luz do que já foi decidido em 1º grau pela Justiça (e não acusações levianas, como as que faz), o sr. deveria retirar qualquer apoio ao seu irmão "mano-xômano", que teve, por esses dias, até a visita do MPE e da PJC na sua residência por envolvimento, com fortes indícios de participação, na sua residência com apreensão de documentos e celulares. Se não apoia bandido nem ladrão, deveria romper sua longa e intima amizade com José Riva (não faremos aqui a mesma leviandade que o sr. fez, com acusações em provas, mas se for se basear pelo que dizem....sua ligação com Riva era muito... muito... muito estreita, não é mesmo?). Sobre o fornecimento de combustível, preciso dizer algo, ou sua moral é suficiente para cala-lo?

ZECA: “...estarei sempre a disposição a apoiar as boas ações para Primavera...”

COMENTO: Nunca esteve. O Sr. nunca apoiou nada para Primavera exceto uma ambulância, que todos os deputado indicaram para todas as cidades, uma carro de Bombeiros usado e sucateado. Fora isso, em 7 anos de mandato como deputado, o sr. fez pouco, quase nada pela cidade. Ninguém prestava na prefeitura ou isso é só desculpa para sua ineficiência, seu preconceito e seu abandono para com a cidade que o elegeu?

A família Viana foi humilhada e espoliada pelos eleitores nas urnas no último dia 19/11, que rejeitou repetir os votos dados a Getúlio e et caterva em 2016. E rejeitou porque a história que a família Viana ou a Vianocracia construiu na cidade é de se locupletar com o dinheiro público.

 

Zeca Viana, na qualidade de deputado, recebe R$ 25 mil de salários, mais R$ 65 mil como verba indenizatória todo santo mês. Além dos milhões de que dispõe todo ano como emenda parlamentar. O que fez esse cidadão por Primavera de forma significativa? De quantas articulações política participou que trouxe algo de significativo para a cidade? Se não gostou do que as urnas falaram, Sr. deputado, recolha-se a sua ineficiência e saiba aceitar que Primavera não tolera mais, politiqueiros que usam de uma linguagem e fazem diferente no cargo público. Quem lhes negou o voto não foi Léo Bortolin. Foi o povo, deputado! Conforme-se!  

Ely Leal - Jornalista e Radialista - Atua em Primavera do Leste há 12 anos e recebeu de Zeca Viana o título de cidadão mato-grossense pelos relevantes serviços prestados a sociedade na sua atividade e por dizer a verdade que muitos escondem. 

Vianas, Game Over!!!

A vitória de Léo Bortolin representa a vitória de um modo de pensar e agir gestão pública, muito diferente daquele que querem seus adversários.

Enquanto um representava a sociedade e sua vontade de mudar, com o apoio de 14 partidos e todos as entidades de Primavera, o outro lado se resumiu a 02 partidos e alguns iludidos.

Não me venham a historinha de que Carmen era a candidata. Não cola!

Carmem só era candidata porque Getúlio mandou em uma reunião ocorrida ás 10 hs da manhã do dia 19/10/2017. Ela já tinha desistido porque não tinha estrutura (sic!) e mudou a mando do seu senhor! A verdade é que Getúlio era o dono, mantenedor e mentor da campanha de Carmem. E se fosse eleita, seria ele, de fato o Prefeito e não ela e muito Neri Gaiteiro. 

Neri Gaiteiro é um competente músico na cidade. Mas como político, colocou na sua assessoria um cidadão sem qualificação que agride as pessoas, foi parar na delegacia por brigar de soco dentro da Câmara e vai responder algumas ações por calúnia e ameaça. Um covarde, de fato!

Neri foi colocado como candidato à vice por uma única razão. É amigo de Getúlio desde há muitos anos. Nada mais. Nenhuma qualificação. Quem acompanha seu trabalho na Câmara na sabe que não tem condições de ter qualquer cargo executivo. Estou desmerecendo a atuação política, não a pessoa!

Para Getúlio é fim da linha.

Está fora da política como candidato por muitos anos. Muitos anos. Muitos anos. Como ficha-suja e as condenações que já recebeu e as que o aguardam, só vão restar as teias de aranha e a boina a lhe fazer companhia.

No máximo vai ficar tentando influenciar seus apaniguados aqui e acolá, colocando dinheiro neste ou naquele projeto de outro. Para ele, é game over!

Zeca Viana ainda vai tentar um terceiro mandato como deputado estadual. Terá o desplante de pedir votos aos primaverenses, cidade que ele abandonou. Ao brigar com o governador que ajudou a eleger, colocou os interesses pessoais e do partido acima dos interesses da cidade. Não pensou no povo que poderia ajudar. Este mesmo povo que ele vai pedir votos em 2018, fumegando pelo fundo feito ferro de engomar.

Mateus nunca será. Getúlio já foi. Zeca se esperneia para continuar. Só vai restar aos Vianas, o parco cargo de vereadora da matriarca Iva Viana. Muito pouco para quem tinha Prefeito, Deputado, Vereadores, Assessores em borbotões. Fila de puxa-saco. E andava na cidade com seus carrões, parando sob faixas por horas, mandando prender desafetos, trocando delegados e Comandantes da Polícia Militar. Conheço todas as manobras que fizeram. Deprimente! 

Esse poder nefasto e perseguidor. Essa ação truculenta de gestores autoritários, que tirava pessoas do gabinete aos gritos, acabou. O povo soberano nas ruas e nas urnas deu um basta!

Ely Leal  - Jornalista e Radialista - Atua há 39 anos como profissional da comunicação, sendo 12 anos em Primavera do Leste. É premiado por diversas entidades e autoridades por seu trabalho em prol da comunidade e autor de dezenas de denúncias contra vários gestores de executivo e legislativo.

COLUNA CONJUNTURA - Edição Impressa

REPRODUÇÃO - COLUNA CONJUNTURA - EDIÇÃO IMPRESSA Nº 71 - JORNAL CORREIO DA CIDADE MT

Não sei

                Sinceramente não sei se condeno ou tenho pena e absolvo, em julgamento íntimo de minha consciência a candidata Carmem Betti e seu vice Neri Gaiteiro. Aliás, mais Carmem Betti. Neri é da fuzarca também, a julgar pelo seu assessor que arruma briga na Câmara e nas redes sociais diuturnamente.

Controle

                Vou explicar e ver se o leitor segue meu raciocínio. Carmem Betti é uma mulher cristã. De bons modos e princípios. Sempre foi firme mas cordada em seus posicionamentos na Câmara onde está pelo 5º ano. Nunca ví Carmem baixar o nível nos embates que protagonizou. Fala abobrinhas e assassina língua de Camões, mas isso é outra questão. Jamais perdeu a compostura.

Mas...

                Nessa campanha eleitoral suplementar, Carmem não era a candidato da família Viana. Entre os políticos da família existe a prática de viver a base das benesses da função pública e demonstrei isso na edição passada com os salários de apenas 4 dos Vianas. Mais de R$ 1,6 milhão por ano/ só para os 04 citados naquela edição.

Xiliques

                Podem bater o pé e estrebuchar o quanto quiserem. Tenho áudios que comprovam que Carmem inclusive chegou a desistir da candidatura. Nunca foi aceita pelos Vianas que só decidiram apoia-la e financia-la após acabar todas as opções. Era Carmem ou nada.

Preço

                Mas ao aceitar a ser a “teúda e manteúda” política dos Vianas, Carmem também trouxe o legado maldito da família. Ser feita de “fantoche”. “Poste”. “Marionete” do desvario transloucado e amalucado do Prefeito cassado por ser ficha-suja e por ter cometido crime de improbidade administrativa. Nada na campanha de Carmem Betti é Carmem Betti. Tudo é dos Vianas. Produtores, Assessores, Coordenadores, Jurídico, bajuladores, caluniadores das redes sociais. Todos sempre trabalharam e trabalham sob as ordens de Getúlio. Não de Carmem. Como diria Galvão Bueno, “Carmem virou passageira” no bonde da familiocracia política de Primavera. Inclusive o marido, Oziel, que sonha em ser para Carmem o que Gisele é para Getúlio.

In e It

                Se por um lado, a condição lhe dá a vantagem de não precisar sacar o talão de cheques na hora de pagar a conta, também trás a desvantagem que a campanha não lhe pertença, embora seja ela a candidata. Posso quase que garantir que Carmem Betti, pois a conheço de outros carnavais, não apoia a baixaria, o jogo sujo e lamacento da campanha nas redes sociais feita pelos cupinchas de Getúlio e Zeca. Isso não faz parte do caráter dela. Mas estranhamente ela aceita e continua o jogo como se não fosse com ela o protagonismo de uma campanha baixo nível. Então ela é ou não coautora da podridão que a cidade tem presenciado?

Vale?

                O que questiono na candidata Carmem Betti é o que está escrito em Jó, cap. 1, vers. de 1 a 3 na Bíblia. Até que ponto, uma pessoa cristã, pode ser tolerante e se beneficiar de algo ilícito, imoral e antiético?

Crime?

                Acusar o candidato adversário, como se já tivesse sido julgado e condenado? Quando na realidade, nem em 1º instância isso aconteceu? Pior. Ela enfrenta a mesma questão. Também foi denunciada. Mas também não foi julgada. Será que ela gostaria que colocasse nas redes sociais que ela é praticante da improbidade administrativa também? Pois se há injustiça de um lado, também há em outro!

Passarinho

                Carmem Betti me lembra o Ministro Jarbas Passarinho durante o governo militar. “As favas com os escrúpulos da consciência”. Não é possível pensar de outro modo. Por que repito. Não creio que sinceramente, ela aprove os métodos. Se aprovar, será surpresa para mim.

Tem lado?

                Muito embora, para muito além da minha profissão de Jornalista, como cidadão e eleitor deste município, no pleno gozo de meus direitos políticos, tenha total liberdade para me manifestar, não se trata a-qui de defender ou apoiar o candidato Léo Bortolin. Mas basta ver o programa de rádio e TV de um candidato e do outro. De um lado, apresentação de propostas e projetos. De outros ataques e baixarias de toda sorte, nas redes sócias e na participação do ex Prefeito cassado por crime de improbidade.

Faz-me rir

                Engraçado é ver Getúlio dizendo que está participando da eleição como cidadão. Como assim? Cidadão financia, assume a liderança, determina quem é ou não candidato? Getúlio só fala borracha. Ou acaso esse cidadão “mexe qualquer coisa dentro louca - Caetano” não sabe que foi condenado? Não sabe que ele deu causa a esta nova eleição? Não sabe que foi afastado da função por crime de improbidade? Não sabe que além do motivo do afastamento ele foi condenado por nepotismo, fraudar licitação, desvio de recursos públicos?

Histórico

                Além disso, Getúlio acredita que Todos que votaram nele em 2016, têm obrigação de repetir o voto, agora em quem ele mandar. Uai!!! Como assim? Além do mais ele quer “estar junto” (sofisma para “vou tomar conta do bagulho”) no mandato de Carmem. Evidente que a Justiça Eleitoral não iria permitir que este cidadão, cujos direitos políticos estão em vigor por um fio de julgamento em 3º instância, pudesse fazer o que bem entende nas eleições que ele mesmo deu causa.

Paga-lhe

                No jargão da narração esportiva, quando o jogador recebe um revide, o narrador costuma dizer, “tome chocolate, paga-lhe o que deve”. Com Getúlio foi isso. Tomou um primeiro revide da Justiça. A Justiça disse que ele não poderia dizer ao eleitor no rádio e na TV de forma que parece ao eleitor que; votos da Carmem eram para ele.

Piorou

                Ao invés de se sujeitar as determinações da Lei, Getúlio se revoltou. Não apareceu na TV mas tomou conta das passeatas, comícios, reuniões e tudo o mais. Resultado. Segundo a Lei nenhum apoiador pode ocupar 25% do tempo de qualquer evento. Getúlio ocupava até 90% do tempo. Resultado tomou outro contravapor da Justiça. Está proibido de ser o centro da campanha.

Chantagem

                Mas quem disse que Getúlio se emenda e obedece a Lei? Ao contrário. Passou a atacar a Justiça. Gravou um vídeo canalha, com esparadrapo na boca. Gesticulando ataques e até uma insinuação covarde, canalha e irresponsável. Fez o gesto de cheirar Cocaína. Uma alegação calhorda se observado certos casos dentro dos limites da moradia de sua própria família.

Carmem?

                Então. A candidata Carmem concorda com isso? Ela apoia as atitudes de Getúlio? Mas estão usando a campanha dela, onde ela é a candidata para fazer isso. Se ela não concorda (e eu acho que não concorda), porque ela não pode dizer; “Eu não penso isso. Não apoio isso e isso não é uma campanha direita!” Sabe por quê? Porque a campanha, de fato, não é dela. É dos Vianas. Fazem o que querem e nem satisfação dão a candidata.

Mudando

                Primavera, de um modo geral,  tem apresentada uma nova dinâmica administrativa, muito mais atuante. Mas se tem um setor que Primavera cresce de forma exponencial e com muita eficiência é a saúde.

Independência

                Com boa liberdade para trabalhar e profunda conhecedora de todos os caminhos do setor, a Secretaria Laura Leandra é a melhor surpresa entre tantas boas surpresas. Não há uma só semana sem que tenhamos novidades. E só coisa boa. Farmácia d Primavera III funcionando (pode e vai melhor, mas só o funcionamento já é extremamente positivo), Postinho atendendo até mais tarde. Redução na fila de exames.

Apolitica

                São ações que vem se desenvolvendo longe dos holofotes da disputa eleitoral. Atuando no setor há mais de 12 anos, Laura Leandra conhece os servidores da pasta pelo nome. Conversa com cada um. Incentiva, valoriza, procura melhorar ambiente, enfim. Ações por demais prepositivas.

Rede

                Nas redes sociais, para quem se recorda na administração anterior, era todos os dias casos e casos de narrativas de maus tratos, descasos, problemas em geral. Agora não. Sumiram das redes sociais as reclamações. Sinal de que as coisas estão caminhando. Muito ainda para ser feita, mas inegável que muito está sendo feito. Independente de paixões políticas, o que é bom deve ser elogiado e prestigiado.

Mais

                Aliás nomes como o Secretário de Fazenda, da Administração, da Industria, Comércio e Meio-ambiente vem desenvolvendo ações prepositivas. A ação social deixou de ser uma pasta usada para fins eleitorais e passou a ser uma pasta que presta serviço à sociedade graças a atuação discreta e eficiente da secretaria Rozecler. Na educação, o professor Jonaldo é um homem calmo, lucido e bem eficiente. Parabéns para os que trabalham independente de política, mas a serviço da sociedade.

Explica Getúlio

                Para encerrar, seria bem interessante que o ex gestor afastado por crime de improbidade administrativa e que deu causa a nova eleição explicasse porque o MPE e a PJC estiveram em sua residência. Explicasse a movimentação de cheques em 2011 e 2012 com empresário da cidade. Porque o Getúlio não coloca um esparadrapo na boca e explica essas movimentações?

Pangarés

 

                Na próxima edição, entre outras coisas quero responder a alguns seguidores da Vianocracia que estão atacando este profissional nas redes sociais para demonstrar que sou um profissional e trabalho para um Jornal. Este. Vamos esclarecer algumas despesas do deputado Zeca Viana e também do próprio Getúlio. Não tenho nada a esconder. Vocês tem?

Assinar este feed RSS

29°C

Primavera do Leste

Parcialmente Nublado

Umidade: 70%

Ventos: 0 km/h

  • 24 Mar 2016 27°C 21°C
  • 25 Mar 2016 27°C 21°C
Banner 468 x 60 px