Banner Superior
Ely Leal

Ely Leal

Pesquisa BTG/FSB - Bolsonaro 59% - Haddad 41%

PesquisaBTG/FSB de intenção de votos para o segundo turno das eleições presidenciais de 2018 mostra o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, na liderança, com 59%. Fernando Haddad, do PT, tem 41%. Os números correspondem aos votos válidos no cenário estimulado, no qual o nome dos candidatos é citado na hora do questionário.

Os votos válidos são calculados com base na soma de intenção de votos recebidas por todos os candidatos juntos, descontando-se os percentuais de “Branco”, “Nulo”, “Ninguém/Nenhum”, “Não Sabe” e “Não Respondeu”.

Metodologia

As entrevistas feitas pelo Instituto FSB Pesquisa foram feitas por telefone, nos dias 13 e 14 de outubro de 2018, com 2.000 eleitores a partir de 16 anos, nas 27 Unidades da Federação (UFs). A margem de erro é de 2 pontos percentuais, com intervalo de confiança de 95%.

  • Publicado em Brasil
  • 0

Renata Viana e mais dois, cotados para assumir o PDT em Mato Grosso

Após a derrota acachapante que sofreu nas urnas no último dia 07, o deputado estadual Zeca Viana ensaia o discurso para deixar o comando da sigla no estado. Pressionado pela direção nacional do partido (por ter declarado apoio a Jair Bolsonaro quando a legenda disputava a Presidência com Ciro Gomes) o faltoso deputado perdeu espaço junto a Executiva nacional, onde já estava desgastado. Somou-se a isso a votação decepcionante que teve ao tentar o 3º mandato.

Três nomes estão cotados para assumir o PDT em Mato Grosso. Renata Viana, que é Secretária Geral do partido no estado e tem ligações próximas com a executiva nacional. Allan Kardec que é o único deputado eleito pelo PDT para a Assembleia e por ter sido filiado ao PT é muito mais próximo do pensamento da legenda a nível nacional e Otaviano Piveta, que voltou ao PDT e está eleito como vice-governador.

Conforme antecipou o CORREIO DA CIDADE MT, Zeca Viana vai continuar a fazer politica, principalmente através das redes sociais onde  financia um grupo de pessoas com o objetivo de atacar e difamar todos os políticos que ele não gosta, principalmente em um determinado grupo de whatsapp.

Seu propósito é caluniar o Prefeito Léo Bortolin a quem xinga de forma doidivanas desde o dia seguinte a derrota nas eleições suplementares, conforme áudio divulgado neste Jornal na época, durante entrevista para uma emissora de rádio em Cuiabá.

Perdendo espaço, credibilidade e força na politica estadual com Zeca Viana, o PDT vai mudar para participar do governo estadual de Mauro Mendes, sem correr o risco de ataques do atual Presidente como aconteceu na relação dele com o governador Pedro Taques, que de aliado virou inimigo.

Ely Leal - Redação

MT - Em 9 meses, 61 mulheres assassinadas e 14 mil ameaçadas

Entre janeiro a setembro deste ano, 61 mulheres foram assassinadas em Mato Grosso. Os dados são da Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp) de Mato Grosso. Os casos são classificados como homicídios e não são tipificados como feminicídios.

O levantamento da Sesp diz que os dados são iguais ao do mesmo período de 2017, quando 61 mulheres também foram assassinadas.

Somente no mês de setembro, oito mulheres foram assassinadas. Na maioria dos casos, conforme divulgação das forças de segurança, os autores dos crimes são os próprios maridos, namorados ou ex-namorados.

Crimes

Em setembro, alguns casos chocaram os moradores: Jakielly Pontes da Silva, de 25 anos, foi encontrada morta na BR-364, em Jaciara, a 142 km de Cuiabá, depois que saiu do trabalho.

A investigação apontou Tiago Floriano de Paula, de 30 anos, dono de um lava a jato na cidade e que teve um relacionamento com Jakielly, como o mandante do crime. Ele não queria reconhecer a paternidade do filho que teve com a vítima.

Segundo a Polícia Militar, Andressa da Silva Targa, de 21 anos, foi morta pelo marido dela, Josenildo Silva do Nascimento, de 27 anos. O suspeito fugiu após o crime e não foi encontrado. O crime ocorreu em Barra do Bugres, a 169 km de Cuiabá. A sogra da vítima explicou que o relacionamento deles não estava dando certo.

Também contou que naquele dia Andressa sairia de casa por causa do desentendimento no casamento. Uma bolsa com vários pertences foi deixada pronta na casa.

Em julho, 47 mulheres foram assassinadas. Em agosto, foram 53 mortas, conforme levantamento da Sesp.

O levantamento aponta que 14,8 mil mulheres foram vítimas de algum tipo de ameaça. Outras 7,3 mil sofreram algum tipo de agressão física. Ainda, 178 foram estupradas e outras 112 foram vítimas de tentativa de violência sexual.

Dados de 2017

Os casos de feminicídio em 2017 aumentaram 55,1% em Mato Grosso em comparação com os crimes registrados em 2016, segundo o 12º Anuário Brasileiro de Segurança. Os números foram compilados pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública e divulgados no mês de agosto.

Ao todo, o estado registrou 76 casos de feminicídio em 2017. No ano anterior, 49 crimes tipificados como feminicídio.

Segurança e patrulhamento

A secretaria disse que o governo avançou na implantação de redes de proteção em alguns municípios, com a integração entre órgãos de segurança, judiciário e de assistência psicossocial, e das patrulhas Maria da Penha em Rondonópolis, Barra do Garças e Sinop.

Em Cuiabá, a Polícia Militar lançou na última quinta-feira (11) o projeto da 'Patrulha Maria da Penha' em Cuiabá. O projeto vai contar com uma viatura caracterizada e com policiais que vão visitar regularmente mulheres que tiverem requerido medidas protetivas previstas na Lei Maria da Penha (11.340/2006).

O primeiro bairro a ser atendido será o Dom Aquino, por concentrar o maior número de medidas protetivas requeridas. De acordo com levantamento da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher (DEDM) de Cuiabá, até agosto de 2018 havia 22 medidas.

fonte: G1-MT

Assinar este feed RSS

29°C

Primavera do Leste

Parcialmente Nublado

Umidade: 70%

Ventos: 0 km/h

  • 24 Mar 2016 27°C 21°C
  • 25 Mar 2016 27°C 21°C
Banner 468 x 60 px