Banner Superior

Maggi larga política em MT

O ministro da Agricultura Blairo Maggi (PP), reuniu familiares e amigos próximos no último domingo para comunicar que não disputará as eleições de 2018. De acordo com interlocutores, Maggi já pretendia deixar a vida pública e decidiu comunicar a todos antes do dia 31 de março, data limite para que ele se descompatibilizasse do ministério. “Ele reuniu sua família e alguns amigos e comunicou que não pretende disputar as eleições. Ele disse que está cansado e que já vinha sofrendo pressão dos familiares para deixar a vida política e cuidar da empresa. Então hoje podemos dizer que o Ministro não será candidato a nada. Nem a reeleição e nem a nenhum outro cargo”, disse o senador Cidinho Santos (PR), que ocupa a vaga de senado de Blairo que se encontra licenciado por conta do ministério.

De acordo com Cidinho, a reunião contou a presença da esposa do ministro, Terezinha Maggi, o vice-governador Carlos Fávaro (PSD), o deputado federal Adilton Sachetti (PSB), o primo Eraí Maggi e o empresário Mauro Carvalho, além de Cidinho. Sobre um possível receio do ministro em perder o foro privilegiado por conta do mandato parlamentar, Cidinho disse que isso nunca foi analisado em sua decisão. “O ministro Blairo nunca citou isso e nem levou em consideração. Ele está completamente tranquilo diante de todas as investigações e acusações que delatores tentam manchar a sua história. Ele tomou a sua decisão sem ao menos se lembrar desse assunto”, garantiu Cidinho.

Maggi é acusado de ser um dos mentores do esquema de corrupção que se instalou no governo do Estado entre os anos de 2006 e 2014, fato que a Polícia Federal investiga na Operação Ararath, que desvendou um grande esquema de lavagem de dinheiro e crimes financeiros para financiar campanhas eleitorais através de caixa 2. Conforme o Diário apurou, Blairo Maggi aceitou o pedido do presidente Michel Temer (PMDB), que o convidou para concluir a sua gestão a frente do Ministério da Agricultura.

O governador Pedro Taques (PSDB) e o empresário Mauro Mendes também teriam sido comunicados da decisão de Maggi. Com isso Taques deverá antecipar as negociações para a composição de sua chapa, já que pretende disputar a reeleição ao Palácio Paiaguás.

Blairo Maggi iniciou a carreira política em 1994, quando era filiado no PP e foi eleito suplente do ex-senador e já falecido Jonas Pinheiro (PFL). Em 2002 disputou o governo do Estado pelo PPS, quando foi eleito com 51% dos votos ainda no primeiro turno.

Em 2006 foi reeleito também no 1º turno e já filiado ao Partido da República (PR). Renunciou ao cargo de governador em março de 2010 para disputar uma das vagas ao Senado Federal. Foi eleito Senador da República com mais de 1 milhão de votos, sendo o primeiro político a conseguir esse feito em Mato Grosso.

Apoiou o projeto de reeleição da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Porém, decidiu deixar a base de sustentação ao governo e apoiou o impeachment da petista em 2016. Na mesa época, deixou o PR e se filiou ao Partido Progressista (PP) para compor o governo Michel Temer. A nossa reportagem entrou em contato com o ministro. Porém, ele não quis comentar a sua decisão.

fonte: Folhamax

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

29°C

Primavera do Leste

Parcialmente Nublado

Umidade: 70%

Ventos: 0 km/h

  • 24 Mar 2016 27°C 21°C
  • 25 Mar 2016 27°C 21°C
Banner 468 x 60 px