Banner Superior

Em Cuiabá, os caminhos para o progesso de Paranatinga

Depois que o Conselho Diretor do Fundo Estadual de Transporte e Habitação entregou para os 09 (nove) fundos regionais, a bolada de R$ 2,7 bilhões que serão distribuídas pelo novo FETHAB, nos próximos 7 anos, para que estes fundos decidam a melhor aplicação do dinheiro do imposto arrecadado dos produtores, a classe produtora de Paranatinga busca a melhor aplicação dos recursos para o desenvolvimento da cidade. O deputado Zeca Viana (PDT) havia proposto que os municípios ficassem com 62% dos recursos do FETHAB, mas a base do governador manteve a proposta do executivo de destinar 50% para as cidades.

O município de Paranatinga esteve representado nas três reuniões da última segunda-feira na capital do estado. Com o Secretário de Governo da Casa Civil. Com o Presidente da Aprosoja e com a Famato. Comerciantes, profissionais liberais, sociedade organizada e um grupo de empresários do Agronegócio estiveram reunidos com o Presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso, Rui Prado, o Presidente da Aprosoja, Endrigo Dalcin e o Secretário da Casa Civil Pedro Taques.

 

Na ocasião, o empresário Paulinho Patureba, proprietário do supermercado Patureba em Paranatinga, expôs a sugestão mais importante do encontro que é o asfaltamento da MT-130, no trecho entre Paranatinga e Sorriso. Paulinho Patureba expôs as potencialidades do município de Paranatinga, o maior de MT e um dos maiores produtores de grãos e pecuária do centro-oeste e a progresso depende hoje do asfaltamento da MT-130 sentido norte do estado.

 

O asfalto entre Paranatinga e Sorriso irá trazer grandes vantagens para toda a região, pois a produção de Primavera do Leste, por exemplo, na saída pelo norte, deixaria de ir para Cuiabá, passando pela imprevisível Serra de São Vicente e poderia ser feita diretamente para Paranatinga, daí até Sorriso e dai voltando a trafegar pela BR-163. Um trecho de 133 quilômetros mais curto.

“Nossa proposta é que usando este novo FETHAB, está seja a primeira obra a ser licitada, pois Paranatinga pode experimentar um salto de desenvolvimento e deixaria de ser o fim do roteiro pelo asfalto da MT-130, para se tornar um entreposto de grande importância, além de levar sua produção por uma saída mais rápida, econômica e vantajosa para os portos do norte”, resumiu Paulinho Patureba.

 

 

A proposta, encampada por todos os representantes e entidades, foi ouvida atentamente por Paulo Taques, Rui Prado e Endrigo Dalcin, que ouviram também atentamente os empresários e reconheceram a necessidade e urgência da obra. Também se comprometeram com o grupo em fazer tudo o que estiver ao alcance para que a ligação por asfalto entre Paranatinga-Sorriso venha a acontecer o mais breve possível. 

Ely Leal - da Redação

Última modificação emQuinta, 17 Março 2016 00:54

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Primavera do Leste

Banner 468 x 60 px