Banner Superior

São Paulo fica no empate e de fora do G4

O São Paulo desperdiçou na noite desta quinta-feira a chance de ingressar no G4 do Campeonato Brasileiro. No primeiro dos cinco desafios de André Jardine até o fim do ano, o Tricolor paulista não conseguiu apresentar o bom futebol almejado pelo técnico interino e ainda precisou de um gol contra para empatar com o Grêmio por 1 a 1, no Morumbi.

Com o resultado, o quarto empate nos últimos cinco jogos, o São Paulo permaneceu no quinto lugar, fora da zona de classificação à fase de grupos da próxima Copa Libertadores, portanto. O time soma os mesmos 59 pontos do quarto colocado Grêmio, mas tem uma vitória a menos (16 a 15).

Pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro, o São Paulo enfrenta o Cruzeiro no próximo domingo, às 19 horas (de Brasília), no Morumbi. No mesmo dia e horário, o Grêmio recebe a desesperada Chapecoense em sua arena, em Porto Alegre.

Como já se esperava, Jardine mexeu no time para o duelo decisivo. Com Diego Souza e Gonzalo Carneiro lesionados, ele colocou Helinho pela primeira vez como titular e começou com Tréllez no comando do ataque. Nenê, reserva nos últimos quatro jogos, ganhou nova chance na armação, e Everton voltou a aparecer entre os 11 iniciais após quase dois meses.

E o São Paulo por pouco não abriu o placar antes de o relógio marcar um minuto de bola rolando. Após cruzamento de Reinaldo, a bola sobrou para Helinho, que bateu de primeira da entrada da área, tirando tinta da trave direita. Para frear o ímpeto inicial do São Paulo, o Grêmio trocou passes de lado à exaustão, mas sem ameaçar a meta de Jean.

Com dificuldades para entrar na defesa gaúcha, o Tricolor paulista passou apostar em cruzamentos, a maioria deles cortados pelos zagueiros do Grêmio. O time visitante, por sua vez, não conseguia encaixar seus contra-ataques, pois Everton era bem marcado por Arboleda.

O jogo só foi melhorar no fim do primeiro tempo. Aos 42 minutos, Helinho tocou de letra para Tréllez, que bateu cruzado. O chute, porém, saiu fraco, e Paulo Victor defendeu. Pouco depois, após cobrança de falta, Everton pegou o rebote, mas mandou por cima. A resposta veio logo em seguida, com Everton, que exigiu grande defesa de Jean em arremate de fora da área.

O Grêmio voltou melhor para a etapa complementar e teve a primeira chance de gol. Aos sete minutos, após saída de bola errada do São Paulo, Jean Pyerre saiu livre e bateu por cima de Jean. Ligado no lance, Arboleda tirou praticamente em cima da linha.

O equatoriano, contudo, só adiou o golpe que seria desferido pouco depois. Aos 11 minutos, Madson tabelou com Ramiro pela direita e cruzou na medida para Everton na segunda trave. O atacante venceu Bruno Peres pelo alto e testou sem chances de defesa para Jean, abrindo o placar para a equipe dirigida por Renato Gaúcho.

Vendo seu time ficar nervoso em campo, Jardine fez duas alterações simultâneas: entraram Antony (estreante no profissional) e Shaylon nos lugares de Helinho e Nenê. Mas foi um jogador do Grêmio quem balançou as redes para o São Paulo. Aos 28 minutos, após cruzamento de Everton, Michel se antecipou a Paulo Victor e testou contra a própria meta, empatando a partida.

A partir de então, o Grêmio sentiu o gol e não voltou a ameaçar a meta defendida por Jean. O São Paulo, por sua vez, tentou pressionar na base do abafa e dos cruzamentos, mas não conseguiu furar a retranca gaúcha e chegou ao seu quarto empate nos últimos cinco jogos.

FICHA TÉCNICA - SÃO PAULO 1 X 1 GRÊMIO

Local: Estádio Morumbi  

Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (PE) - Assistentes: Clovis Amaral da Silva (PE) e Marcelino Castro de Nazare (PE)

Público: 24.757 torcedores - Renda: R$ 759.161,00

Cartão Amarelo: Nenê (São Paulo);Everton e Jael (Grêmio)

SÃO PAULO: Jean; Bruno Peres, Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Jucilei, Hudson (Liziero) e Nenê (Shaylon); Helinho (Antony), Everton e Tréllez - Técnico: André Jardine (interino)

GRÊMIO: Paulo Victor; Madson, Geromel, Paulo Miranda (Matheus Henrique) e Bruno Cortez; Michel, Maicon (Cícero), Ramiro, Jean Pyerre (Alisson) e Everton; Jael - Técnico: Renato Gaúcho

  • 0

Flamengo ganha do Santos no Maracanã

O Flamengo venceu o Santos por 1 a 0 na tarde desta quinta-feira, no Maracanã, pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro. O gol foi marcado por Henrique Dourado, ex-Peixe, no segundo tempo. O maior “vilão” foi Gabigol. Pouco antes do Rubro-Negro abrir o placar, Gabigol vacilou ao desperdiçar chance incrível na pequena área para defesa de César. E no fim, aos 43, o camisa 10 teve pênalti defendido pelo goleiro flamenguista.

Com a vitória, o Flamengo ainda sonha com o título. Os cariocas pulam para a segunda colocação, com 63 pontos, sete atrás do Palmeiras, a quatro rodadas do fim. O Peixe estaciona nos 46 depois de três derrotas seguidas e agora é o nono, mais longe da Libertadores de 2019.

Na próxima rodada, o Rubro-Negro visitará o Sport, domingo, na Ilha do Retiro. No mesmo dia, o Santos enfrentará o América-MG no Independência.

O cenário do primeiro minuto foi o mesmo do último: Flamengo com a posse de bola e o controle do jogo. O Santos todo no campo de defesa, à espera do contra-ataque. O Rubro-Negro, porém, não conseguiu infiltrar na defesa do Peixe e só levou perigo em finalizações de fora da área, principalmente com Vitinho e Diego. O Alvinegro não encaixou um bom contra-ataque sequer. Antes da bola rolar, o técnico Cuca falou sobre a expectativa de um “jogão”. Na prática, a etapa inicial deu sono.

O segundo tempo foi diferente. Sem Arthur Gomes e com Jean Mota no meio-campo, o Santos passou a ser mais organizado, com maior participação no campo de ataque. O Peixe foi ganhando campo, “gostando do jogo” e teve a melhor chance da partida aos 20. Diego Pituca encontrou Bruno Henrique livre pela esquerda, o atacante cruzou bem e Gabigol, sozinho na pequena área, chutou em cima do goleiro César.

E, na sequência, duas máximas do futebol entraram em ação: “o quem não faz toma” e a “Lei do Ex”. O Flamengo aproveitou a primeira grande oportunidade, quando Diego quebrou o sistema defensivo com lançamento para Berrío aos 27. Jean Mota e Victor Ferraz cochilaram antes de Henrique Dourado, ex-Santos, abrir o placar. E aos 43, Gabigol teve a chance de se redimir. O atacante sofreu e bateu pênalti, mas parou no goleiro César. O Flamengo venceu o Santos em dia ruim do artilheiro do Campeonato Brasileiro.

 

FICHA TÉCNICA

Flamengo 1 x 0 Santos

Local: Maracanã, no Rio - Horário: 17h (de Brasília)

 

Árbitro: Paulo Roberto Alves Junior (PR) - Assistentes: Luciano Roggenbaun e Luiz H Souza Santos Renesto

 

Público e renda: 46.067/R$ 1.136.024

Cartões amarelos: FLAMENGO: Rodinei. SANTOS: Yuri, Alison, Gabigol, Jean Mota e Gustavo Henrique

GOL -  Flamengo: Henrique Dourado, aos 27 minutos do 2T;

FLAMENGO: César; Rodinei, Réver, Léo Duarte e Pará; Cuellar, Rômulo (Jean Lucas), Diego e Everton Ribeiro; Vitinho (Berrío) e Uribe (Henrique Dourado)- Técnico: Dorival Júnior

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Yuri, Gustavo Henrique e Dodô (Renato); Alison (Eduardo Sasha), Pituca e Arthur Gomes (Jean Mota); Rodrygo, Bruno Henrique e Gabigol - Técnico: Cuca

  • 0

Deputado cobra nomes e diz que Zeca prevarica

O deputado estadual Max Russi (PSB) cobrou que o deputado Zeca Viana (PDT) divulgue os nomes dos parlamentares que teriam supostamente recebido propina para fraudar os relatórios finais das Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs) da Cooperativa e Renúncia e Sonegação Fiscal, em 2014 e 2016, respectivamente.

A acusação foi feita por Viana nesta quarta-feira (14), durante sessão plenária na Assembleia Legislativa. Na ocasião, o deputado disse que os membros de ambas as comissões receberam propina “para esconder os dados, fraudar os laudos e o relatório final e proteger um ou dois megaempresários do agro deste Estado”.

Membro da CPI da Renúncia, o deputado Max Russi afirmou que o relatório final da CPI apontou que o total de R$ 1,781 bilhão foi sonegado por empresas e cooperativas beneficiadas em programas de incentivos fiscais, entre os anos de 2011 e 2014.

Ele disse ainda que todo o trabalho desenvolvido foi encaminhado aos órgãos de controle. Por essa razão, cobrou que Zeca Viana apresentasse os nomes dos supostos beneficiários de propina.

“O relatório da CPI apurou mais de um bilhão de sonegação. Isso foi mandado pros órgãos de controle. Agora não sei o andamento. Mas ele tem que dar nomes aos bois, né. Pedir pra ele quem são os nomes. É fácil falar genérico”, disse Max Russi.

Além de Russi, eram membros da comissão os deputados Wilson Santos (PSDB) e Gilmar Fabris (PSDB) e também os ex-deputados Zé do Pátio (SD) e Emanuel Pinheiro (MDB), hoje prefeitos de Rondonópolis e Cuiabá, respectivamente.

A única pessoa que Zeca Viana “excluiu” da suposta propina foi Wilson Santos, que o questionou no momento em que ele fez a acusação. Para Russi, é “fácil” acusar sem provas, principalmente no caso de Viana, que não retorna para a próxima legislatura.

“Ele tá indo embora né. Fácil isso. Só acho que tem que falar nomes. Daí sim é uma denúncia. Ele tá indo embora né. Fácil isso. Tem que falar nomes. Simples. E fazer a denúncia aos órgãos de controle. Senão está prevaricando”, encerrou.

Além dos membros da CPI da Renúncia, foram acusados os ex-deputados José Riva, Alexandre César (PT), Jota Barreto (PR), Emanuel Pinheiro e o atual deputado Dilmar Dal’Bosco (DEM), que fizeram parte da CPI das Cooperativas.

Decreto em causa própria de Prefeito cria Verba Indenizatória

O prefeito de Nossa Senhora do Livramento (42 Km de Cuiabá), Silmar Souza, sancionou o pagamento de Verba Indenizatório (VI) para si mesmo, o vice e seus secretários no valor de 75% dos salários. Com isso, o salário do prefeito passa de R$ 14,2 mil para pouco mais de R$ 24 mil.

A lei que autoriza a verba está publicada no Diário dos Municípios desta quarta-feira (14). De acordo com a publicação, também fica instituída a verba ao chefe de gabinete, ao procurador municipal, ao advogado municipal, auditor interno, contador chefe e municipal.

A medida, segundo o prefeito, é para compensar o não recebimento de diárias, adiantamentos, passagens e ajuda de transporte. “Dentre outras despesas inerentes ao exercício dos cargos, para custeio das viagens dentro do Estado de Mato Grosso, bem como deslocamentos dentro do Município”, diz trecho da lei.

Apesar do pagamento da verba indenizatória, as despesas de transporte, hospedagem e alimentação para viagens fora do Estado continuarão a ser custeadas pelo Poder Público, segundo a lei.

Com a publicação da lei, o salário do vice-prefeito Joemi Benedito passará de R$ 7,1 mil para pouco mais R$ 12 mil. Já os salários dos secretários passarão de pouco mais de R$ 5,7 mil para mais de R$ 8 mil. Não há informações a cerca de qual será o impacto  financeiro da instituição dessa verba.

Palmeiras vence o Flu e fica com a mão na taça

O Palmeiras deu mais um passo rumo ao décimo título brasileiro. Nesta quarta-feira, o time de Luiz Felipe Scolari venceu o Fluminense por 3 a 0, pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro, em atuação correta, sem sustos. Com a vitória, Palmeiras vai a 70 pontos, oito a mais do que o Inter e dez a mais do que o Flamengo. Ambos jogam nesta quinta-feira, contra América-MG e Santos, respectivamente. Se não vencerem, o Palmeiras pode garantir o título no domingo, contra o rebaixado Paraná, em Londrina – a chance de levar a taça é de 96%, de acordo com o matemático Tristão Garcia.

Borja abriu o placar no fim do primeiro tempo, após boa jogada de Diogo Barbosa pela esquerda e participação de Willian. Felipe Melo fez o segundo, aos 37 da etapa final, com um belo chute de primeira, da entrada da área. Luan fez o terceiro, já aos 44, de cabeça, completando cruzamento de Gustavo Scarpa.

O Palmeiras chegou a 19 jogos de invencibilidade, igualando recorde na era do Brasileirão por pontos corridos, estabelecido pelo Corinthians no ano passado. Luiz Felipe Scolari ainda não sabe o que é perder com o Palmeiras no Brasileirão.

Com a derrota, o Fluminense chega ao quarto jogo seguido sem vitória e dorme em 11º com 41 pontos, a quatro da Chapecoense, primeiro time na zona do rebaixamento. A Chape joga nesta quinta, contra o Botafogo, em casa. O próximo jogo do Fluminense será na segunda-feira, contra o Ceará, no Maracanã.

  • 0

Cruzeiro vence e empurra Corinthians para baixo

O Corinthians terá um fim de Campeonato Brasileiro dramático. Se antes o rebaixamento parecia um perigo distante, a derrota por 1 a 0 para o Cruzeiro, nesta quarta-feira, no Mineirão, mergulha o Timão em um delicado momento a quatro rodadas do fim. David marcou o único gol do triunfo da Raposa, que apenas cumpre tabela no torneio com uma tranquila campanha após o título da Copa do Brasil contra o mesmo rival desta noite.

O Corinthians ficou com um jogador a menos desde o fim do primeiro tempo, em situação semelhante ao clássico contra o São Paulo. Desta vez, o volante Douglas foi expulso. Ele cometeu duas faltas seguidas em um minuto e 25 segundos, recebeu dois cartões amarelos e o vermelho. A noite, aliás, não era do meio-campista. Foi dele o toque para trás que tirou Fred do impedimento no lance em que o Cruzeiro abriu o placar.

A vitória em casa com uma equipe bastante modificada (nem Mano Menezes esteve no banco) faz os mineiros pularem para a sétima colocação, com 49 pontos, apenas um abaixo do arquirrival Atlético-MG. Na próxima rodada, enfrenta o São Paulo, domingo, às 19h, no Morumbi.

Apesar da derrota, o Corinthians pode comemorar o tropeço de alguns rivais diretos, como Vasco e Ceará. O Timão permanece na 13ª colocação, com 40 pontos, mas pode ver a Chapecoense, primeira na zona do rebaixamento, a igualar a pontuação caso vença o Botafogo, nesta quinta, em Santa Catarina. No sábado, os corintianos recebem o Vasco, às 19h, na Arena, em confronto direto para fugir da queda para a Série B.

  • 0

Prefeitura inaugura o Espaço das Bandeiras

O espaço visa resgatar o civismo e despertar nos estudantes presentes um novo olhar para os símbolos nacionais

         "Resgatar os sentimentos de civismo e despertar nas crianças e jovens o sentimento de respeito pelos símbolos nacionais, pelos nossos hinos, bandeiras, é plantar em cada um a semente da cidadania, porque, hoje, esse evento me fez voltar no tempo, mexeu com minhas lembranças, recordei da minha fase de estudante em Poxoréu e, me trouxe lembranças que carrego pela vida". Com esse olhar especial, de respeito e saudosismo, o presidente da OAB – Edemar de Jesus prestigiou a inauguração do Espaço das Bandeiras, na Praça Rotary Clube Internacional, localizada no início da Avenida Cuiabá.

         Esse espaço - agora com as bandeiras do Brasil, de Mato Grosso e Primavera  hasteadas permanentemente - é resultado da parceria público-privada que permite a iniciativa privada adotar um espaço público, investir em reforma, revitalizar, modernizar se for necessário e, em contrapartida, colocar a logomarca da sua empresa, respeitando os padrões determinados no projeto que tratou da referida parceria. O Espaço das Bandeiras foi construído pela construtora Edificato, com material da Prefeitura, produzido na fábrica de artefatos de cimento que emprega reeducandos inseridos no projeto Segunda Chance, outra iniciativa da atual gestão. O representante da Edificato, Pedro Henrique Barco, reiterou o sentimento de compartilhar de ações tão importantes para a população, como a entrega "desse espaço que demonstra o zelo pelo bem público. Nos sentimos honrados em participar desse projeto importante para o desenvolvimento da cidade".

         O presidente da Rotary Clube de Primavera do Leste, distrito 4440, Flavil Sousa Lira, agradeceu a Prefeitura por agregar um espaço tão especial anexo a Praça de Eventos Rotary Club Internacional. Ele relembrou a participação do clube no processo de emancipação do município, "antes da emancipação, o Rotary já existia e seus representantes participavam das reuniões que tratavam dessa pauta, daí a importância do clube nas grandes decisões que fizeram de Primavera referência de sucesso". Para Flavil "o clube está sempre à disposição do Poder Público para ações que possam melhorar a vida das pessoas fazendo jus ao lema – sejamos inspiração de um mundo melhor e a certeza de que juntos somos mais fortes".

Hino

         O hino de Primavera do Leste foi escrito pelo senhor Manoel João Braff e, no evento, sua neta, a médica Denise Galvan Braff de Castelo Branco, falou do orgulho em comprovar o desenvolvimento de uma cidade que sua família teve grande participação em todo esse processo, "inclusive, de uma maneira lúdica, meu avô escreveu a letra de um hino tão forte e que retrata a saga de quem acreditou no município". Os hinos do Brasil e de Primavera foram executados pelo maestro Admilson dos Prazeres que fez uma apresentação irretocável.

         O presidente da Câmara Municipal, Miley Alves, falou da importância de desenvolver nas crianças e jovens o sentimento de patriotismo e de valorização da simbologia nacional e, "esse espaço vai ao encontro desse despertar nas crianças e, nós, vereadores, nos colocamos como parceiros de todas as iniciativas que possam melhorar a vida das pessoas e tornar a cidade mais bonita e com qualidade de vida".

         O prefeito Léo Bortolin fez um breve relato desse primeiro ano da sua administração – ele foi eleito em novembro de 2017, em eleições suplementares – pediu desculpas por, algumas vezes, não ter correspondido à expectativa, devido as dificuldades inerentes à administração, mas "estamos – o Sérgio e eu – lutando diariamente para fazer o melhor pelo município, pelas pessoas, proporcionando qualidade de vida, buscando mecanismos que desenvolvam nossa cidade, enfim, nossa meta é fazer dessa gestão uma interação permanente com os anseios da sociedade".

         Participaram da solenidade alunos das escolas municipais Treze de Maio e Mauro Weis, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, empresários, vereadores, membros do Rotary Club e secretários municipais.

De Vitto, ex-servidor e 10 empresários são condenados por esquema de fraude na compra de maquinários em MT

A Justiça condenou na última segunda-feira (12) o ex-secretário estadual de Administração Geraldo de Vitto, o ex-superindente da Secretaria Estadual de Infraestrutura, Valter Sampaio, e 10 empresários por participação no "escândalo dos maquinários" superfaturados, como ficou conhecido o esquema de fraude na compra de maquinários pelo governo de Mato Grosso, em 2009.

O advogado de Geraldo de Vitto, Flávio Bertin, afirmou que o ex-secretário não teve participação no esquema. "Respeitamos a decisão e vamos recorrer ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMTJ para que analise", afirmou. O G1 ainda não localizou a defesa de Valter Sampaio.

As fraudes ocorreram na compra de 408 caminhões e 297 máquinas entregues em 2010 às prefeituras do estado para a recuperação e manutenção de estradas. O Ministério Público Estadual (MPE) apontou superfaturamento de R$ 44 milhões na compra dos maquinários, que custaram aos cofres públicos R$ 241 milhões.

Entre os réus da ação que tramita na 7ª Vara Criminal de Cuiabá, apenas Valter Sampaio, que à época era responsável pelo setor de manutenção de rodovias da Sinfra, foi condenado à prisão em regime fechado por fraudar licitação, fraude processual e corrupção. Os crimes estão previstos no Código Penal e na Lei 8666 de 1993, conhecida como Lei das Licitações.

O ex-servidor, que é economista, foi condenado a 12 anos e 6 meses de prisão.

De Vitto foi condenado à prisão em regime aberto, pelo crime previsto no Artigo 347 do Código Penal, e os outros 10 empresários, donos de empresas que forneceram os caminhões e máquinas, à prisão em regime semiaberto, por fraude em licitação e recebimento de vantagem indevida.

Os empresários condenados são: Ricardo Lemos Fontes, José Renato Nucci, Valmir Gonçalves de Amorim, Marcelo Fontes Corrêa Meyer, Otávio Conselvan, Silvio Scalabrin, Rui Denardim, Harry Klein, Rodnei Vicente Macedo e Davi Mondin.

O advogado Valter Melo, que atua na defesa de Ricardo, disse que ele é inocente e, assim que tiver acesso à decisão, irá se manifestar sobre os crimes imputados ao cliente.

Advogado dos empresários Silvio Scalabrin e Rui Denardim, Ulisses Rabaneda disse que ainda não teve acesso ao teor da decisão para que possa se manifestar.

A reportagem tenta localizar a defesa dos outros condenados.

De Vitto foi responsável por homologar o preço de referência apresentado pelo ex-secretário de Infraestrutura Vilceu Marchetti, que foi assassinado em 2014. Segundo o Ministério Público Estadual (MPE), o ex-secretário tinha conhecimento do processo licitatório supostamente fraudulento desde o princípio.

“Fora o próprio requerido (De Vitto) quem determinou a separação dos processos que resultaram nos pregões 88 e 87/2009/SAD, quando a lei determinava a realização de um só processo licitatório”, disse. Além de “conhecimento pleno de que havia lotes adquiridos com preço superior”, De Vitto teria “homologado o certame”.

Vilceu Marchetti, segundo o MP, se utilizou do cargo para “arquitetar a aquisição de máquinas superfaturadas”. Ele foi quem procurou as empresas fornecedoras para “solicitar” o preço já acima do mercado. Após a morte dele, o nome dele foi excluído do processo.

O esquema foi denunciado pelo empresário Pérsio Briante, em acordo de delação premiada. Ele disse em depoimentos prestados ao MPE que as empresas que venceram a licitação tiveram que fazer acordo de pagamento de propina, no valor de 10% da venda, para custerar despesas de campanha de 2010.

Briante disse que forneceu 95 caminhões ao governo do estado na época e que a empresa dele, a Extra Caminhões, conseguiu ganhar o processo licitatório porque fez um acordo de pagamento de propina, intermediado por Silvio Scalabrin, que também foi condenado no mesmo processo.

fonte: G1-MT

MM anúncia extinção de 9 secretarias e demissão de 3 mil comissionados

O governador eleito de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), anunciou nesta segunda-feira (12) a extinção de nove secretarias assim que tomar posse, em 1º de janeiro de 2019. Além disso, três mil servidores que ocupam cargos comissionados, contratados e de função gratificada serão demitidos.

Serão extintas as secretarias de Cidades, Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários, Planejamento, os gabinetes de Assuntos Estratégicos, Articulação e Desenvolvimento Regional, Transparência e Combate à Corrupção, Comunicação, e de Governo, além da Casa Militar.

A Casa Civil ficará responsável pela Comunicação, Governo, Articulação e Desenvolvimento Regional e Assuntos Estratégicos.

A Controladoria Geral do Estado passa a responder também pelo Gabinete de Transparência e Combate à Corrupção, enquanto a Secretaria de Desenvolvimento Econômico responderá pela Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários.

Veja a estrutura administrativa proposta pelo governador eleito:

Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão - Seplag

Secretaria de Estado de Justiça- Sejus

Secretaria de Estado de Cidadania, Assistência Social e Direitos Humanos - Setasdh

Secretaria de Estado de Educação- Seduc

Secretaria de Estado de Cultura, Turismo, Esportes e Lazer - Sectel

Secretaria de Estado de Fazenda - Sefaz

Secretaria de Estado de Meio Ambiente - Sema

Secretaria de Estado de Segurança Pública

Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação - Secitec

Secretaria de Estado de Saúde - SES

Secretaria de Estado de Infraestrutura, Logística e Obras Públicas - Sintra

Casa Civil

Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico

Controladoria Geral do Estado - CGE

Procuradoria Geral do Estado - PGE

Perola Negra promove descobertas, muda conceitos e quebra barreiras culturais

Com essa avaliação o projeto apresentou resultados positivos

Lidar com as diferenças. Esse talvez seja o ponto alto do projeto Perola Negra, desenvolvido na Escola Municipal Mauro Weis pela professoras kelcia Patrícia Batemarque e Josileide Medeiro, que possibilitou aos alunos ampliar seus conhecimentos e muitos, segundo o olhar das educadoras, "viram que sucesso e descobertas não são méritos apenas de parte de uma sociedade, mas que todos podem alcançá-los, indiferente da cor da sua pele, do seu cabelo, enfim da sua raça, sem se sentirem diminuídos ou constrangidos pelas diferenças.

Segundo as professoras a proposta desse trabalho foi alcançada, pois várias barreiras foram quebradas entre os alunos, desde o trabalho em equipe até interação entre os colegas - nosso objetivo é formar cidadãos para o futuro, pessoas que tenham um olhar diferenciado que não façam uma análise do outro pela cor de sua pele, ou pelo o que ele está vestindo, pois isso é apenas um detalhe, eles, no futuro, serão médicos, professores, vendedores, gerente, vereadores e precisarão saber lidar com as diferenças.

Esse projeto permitiu viajar num mundo novo, de grandes descobertas, onde os afro-brasileiros têm destaque na literatura, como Carolina Maria de Jesus, Lázaro Ramos e muitos outros; na música, apenas para exemplificar, Gilberto Gil e Djavan brilham. Em todas as áreas o negro tem se destacado - na medicina, na política, como por exemplo, na presidência de um país do continente africano – África do Sul - que não se resume apenas na miséria tão divulgada, mas que tem outro lado maravilhoso, riquíssimo em cultura e diversidade.

Orgulhosas dos resultados as professoras enfatizam - cremos que nossos alunos terminam esse projeto com outra visão sobre a história e cultura africana, isso me emociona quando um aluno nos olha e pergunta admirado, sobre a escritora Maria Carolina Jesus, uma mulher negra, mãe  e  favelada conseguiu vender tantos livros, nacional e internacionalmente, é considerada uma das primeiras e mais importantes escritoras negras do Brasil e quase  não se fala nela. "Isso é muito importante saber que através da partilha de conhecimento e da troca de experiência entre os alunos várias sementes foram plantadas e a sociedade futura colhera os frutos.

         O Projeto Pérola Negra teve início na escola municipal Nossa Senhora Aparecida, foi elaborado pelas professoras Kelcia Patrícia Batemarque e Eliane Alves. Com a estadualização (ela é compartilhada) da mesma a professora kelcia foi transferida para a Mauro Weis e lá colocou o projeto em pratica com a professora Josileide Medeiro, que abraçou o projeto de maneira intensa e o resultado foi transformador.  O projeto teve o apoio e colaboração do professor João França, que é também artista plástico e, com os alunos, pintou a tela da Tereza de Benguela; das professoras Elisangela Borges e Luciana Araújo, da Diretora Elaine Scopel e da equipe da coordenação Jackelliney Castellano e Marcelo de Souza.--

Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Primavera do Leste

Assinar este feed RSS

29°C

Primavera do Leste

Parcialmente Nublado

Umidade: 70%

Ventos: 0 km/h

  • 24 Mar 2016 27°C 21°C
  • 25 Mar 2016 27°C 21°C
Banner 468 x 60 px