Banner Superior

Alcaide afastado revida Judiciário e lança suspeita sobre oposição

Depois de ter seu recurso negado no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) em Brasília, onde pedia o aceitação de seu registro de candidatura nas eleições de 2016, que já havia sido negado pela Justiça Eleitoral de Primavera e pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Cuiabá, o Alcaide municipal, Sr. Viana atacou o Poder Judiciário e a oposição.

Segundo ele, o Poder Judiciário é igual “bunda de criança. A gente nunca sabe o que vai sair”, criticando a decisão que vai afasta-lo nos próximos dias (só é aguardado a publicação do acordão no Diário Oficial), do cargo de Prefeito, que ele ocupa graças a concessão de uma Liminar, obtida durante o recesso do TSE, através do então Presidente de Plantão daquela corte, Ministro Napoleão Nunes Maia Filho.

Ele também lançou dúvidas sobre os valores gastos pela oposição para contratar o escritório de advocacia de Sérgio Bermudes para atuar no processo que estava em pauta do TSE. Sobre a participação do Ministério Público, que foi o principal agente no processo que se encerrou no TSE, o Alcaide nada disse.

Ele acusou diretamente o Presidente do PMDB do município e candidato derrotado por ele nas eleições, médico Paulo Bersch e o Presidente da Câmara, Vereador Leonardo Bortolin (PMDB) de atuarem contra o seu projeto de poder na Prefeitura.

Ele disse que a decisão das urnas deveria ser respeitada e que seria a palavra final do eleitor, mesmo que isso contraria a legalidade de sua pretensão, pois estava condenado antes do processo eleitoral de 2016, por crime de improbidade administrativa.

Outro Lado

O médico Paulo Bersch não retornou as ligações da redação para dar seu posicionamento sobre as insinuações do Alcaide afastado.

O Presidente da Câmara Municipal, vereador Leonardo Bortolin, em entrevista coletiva a na manhã desta sexta-feira, disse que jamais pleiteou o cargo de Prefeito Municipal e se vai ocupar ou não a função, assim como aconteceu no início do ano, será por determinação judicial.

“Por coerência de convicção, mantenho o que digo desde que fui eleito para Presidente da Câmara Municipal. Sou vereador eleito e para este cargo concorri nas eleições. Não disputei a Prefeitura e não postulo esse cargo. Mas sou obediente as Leis e as determinações da Justiça. Se ela entender que devo ocupar uma função pública, diferente daquela para o qual fui eleito, vou cumprir a determinação, mas nada fiz, faço ou farei para retirar ninguém de um cargo e nem vou buscar um função que não postulei”, disse ele.

Sobre a contratação do escritório de advocacia do Sergio Bermutes, uma das mais respeitadas bancas do País, Leonardo Bortolin disse que nem conhecia esse escritório.

 

“Não sei onde é, de quem é ou o que faz. Não contratei ninguém e não tenho nenhuma relação com os fatos jurídicos enfrentados pelo Prefeito na justiça. Estamos trabalhando na Câmara e promovendo ações de um mandato conquistado nas urnas. Não tenho tempo nem disposição, nem caráter e nem motivação para ficar correndo atrás de algo que não postulei”, encerrou ele. 

Última modificação emQuinta, 10 Agosto 2017 16:35

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

29°C

Primavera do Leste

Parcialmente Nublado

Umidade: 70%

Ventos: 0 km/h

  • 24 Mar 2016 27°C 21°C
  • 25 Mar 2016 27°C 21°C
Banner 468 x 60 px